Existência Relativa

27 de February de 2008

par ou ímpar?

Filed under: Uncategorized — Mãe de 04 @ 8:18 PM

em um momento fortuito me dei conta de que não sofria mais. sofrer por coisas pequenas ficou vergonhoso depois de conhecê-lo. não me senti neste direito.

em 2003, um tiro e ele nunca mais andou e fora isso nunca mais um monte de coisas que eu e você e todo mundo que já andou ama fazer e que agora ele não faz mais.

e trocando verbos e substantivos e etcs depois de uma semana inteira de tentativas e saudades e olhares e afins, eu senti vergonha de achar que sofria nessa minha vidinha fácil sob duas pernas eretas e fortes.  nem o meu mais miserável sentimento poderia, na minha cabeça, ser sequer comparado.

burra eu. tão forte, tão lindo, tão bem e eu pré-julgando. ele é impressionante, confiante. corvade? nunca. ninguém nunca o viu desistir.  não, ele definitivamente não é esse tipo de pessoa.

mas eu pensei em sofrimento. qualquer tipo de sofrimento e vi que é uma merda.

porque sofrimento é algo fedorento, que chega a feder como o beco mijado da402 sul. gruda e para na garganta e cria uma sensação foda de superar.

sentimento merda esse.

e durante o dia a gente procura, e até encontra, motivos para não lembrar, pra superar. porém de noite a coisa muda. é como se o travesseiro e o edredon exalassem o maldito odor.

mas pelo menos abandonei o sentimento merda de lado. ufa!

cof.

e eu não digo que estou amando. porra, não estou. muito cedo pra isso.

cof!

eu estou bem, feliz e muito orgulhosa de ter escutado que todo o seu destino é meu. porque é até piegas pra alguns, mas eu achei demais.

é bom voltar a sentir coisas, a acreditar em coisas. e esse relacionamento é sem dúvida muito diferente. não só pelas circustâncias físicas, mas por todo o contexto.

eu ainda acho que não estou pronta pra ser par. muitas vezes o ímpar parece funcionar melhor em mim, mas estou disposta a, lentamente, ir mudando de idéia.

mas será que é assim mesmo? qual o peso de ser ímpar e o de ser par?

Advertisements

3 Comments »

  1. Viajo. passeio devagar nas cuidadosas palavras, nas carinhosas memórias, lembranças, nos delicados sentimentos, gestos.
    Sinto.
    escolho tudo isso, toda você, em gotas ou pastilhas, em letras ou prágrafos, mas antes de tudo escolho você.
    Par ou ímpar reveleva a doce existência do seu ser.

    Comment by preto — 3 de March de 2009 @ 3:11 AM | Reply

  2. Viajo. passeio devagar nas cuidadosas palavras, nas carinhosas memórias, lembranças, nos delicados sentimentos, gestos.
    Sinto.
    escolho tudo isso, toda você, em gotas ou pastilhas, em letras ou prágrafos, mas antes de tudo escolho você.
    Par ou ímpar revela a doce existência do seu ser.

    Comment by preto — 3 de March de 2009 @ 3:12 AM | Reply

    • que bom que tenho um companheiro de viagem entao.

      Comment by liberdadelibertina — 11 de March de 2009 @ 3:03 AM | Reply


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: